quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Eu, ela e minha solidão

Hoje estou mais cansada do que ontem, menos inspirada do que amanhã...Meu corpo não reage a nenhum contato...
To pasma, pálida, cálida....
Sou contraste, acordo, um sopro, espanto, sou tudo e nada, mistura louca de todos os meus desejos, lampejos de um olhar que espera, desejos de um corpo que não suporta mais.
Estou a véspera de um novo plano, consolo para meu coração, preocupação para minha razão.
Ninguém me disse que eu teria uma vida plena e que o sofrimento não bateria em minha porta, mas me disseram que eu seria muito feliz!
A felicidade às vezes me escapa embora eu precise dela, tem horas que ela me irrita, sinceramente gostaria que existisse, menos sentimentos e mais nitidez em tudo...
Devaneio de uma menina boba, sombras de um abajur no canto do quarto, onde ela se esconde depois de um dia infeliz!!!
Ciladas de uma quarta-feira fria de chuva, nunca saberemos o que será amanhã, vou me entregar ao meu cansaço, já não quero mais escutar, lembrar, esperar, talvez a madrugada seja minha melhor parceira...

Vou nessa... Eu, ela e o silêncio que envolve minha solidão.

Natasha Dias

3 comentários:

  1. Em dias como esse a madrugada é mesmo a melhor companhia. Lindo o teu texto!

    Uma noite de paz!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Amigaaaaa, vc escreve muito bem!!!!!!
    Lindo!!!
    É sempre lindo!!
    Faz um livro!!!!!

    Beijoooossss

    ResponderExcluir
  3. Nossa! Este texto se encaixou perfeito com o que eu senti ontem, me deu um cansaço, de tudo, de pensar, de internet, de ler, decomer, de tudo mesmo, até de pensar. Meu corpo doia, minha cabeça, senti até certos lampejos de falta de entusiasmo. Decid deitar mais cedo q o habitual e meu dia amanheceu muito mais saboroso. Com alegria.

    bjs, nada como um dia apos o outro.

    ResponderExcluir

É muito bom ter você aqui!